Artigo já terminou no dia 18/05/2022
May 18, 2022 - 10:00

O Instituto Cultural Romeno em Lisboa de portas abertas. Interferências romeno-portuguesas

Instituto Cultural Romeno em Lisboa - Lisboa
Rua de Barão 10Instituto Cultural Romeno em Lisboa
Site Click to e-mail

Information

Dando continuidade à tradição de organizar eventos sob o título "Interferências romeno-portuguesas", o Instituto Cultural Romeno em Lisboa complementa a agenda cultural dedicada ao Dia Internacional dos Museus na capital portuguesa, com um programa interativo que explora similitudes, áreas de convergência e afinidades entre as duas culturas dos extremos da latinidade. Assim, no dia 18 de maio, a sede do ICR Lisboa (Rua do Barão n.º 10, Alfama) estará de portas abertas das 10h00 às 22h00, convidando o público a um diálogo intercultural através das artes visuais, curso de língua, música e gastronomia.

 A partir das 10h00, poderá ser visitada a exposição "sobre/Viver", do grupo NOIMA, patente na galeria do ICR Lisboa até 29 de maio de 2022. O confinamento dos artistas de todos os campos da arte na primeira metade de 2020, durante as restrições mais severas da pandemia de Covid-19 foi para os mesmos uma oportunidade de renovadas introspeções ou da descoberta de novas formas ou canais de expressão. A exposição do ICR Lisboa integra obras de pintura, desenho, fotografia, objeto e vídeo que apresentam um tipo de desforra-amostra - uma retrospetiva da pandemia - na perspetiva dos seguintes artistas romenos contemporâneos: Ciprian Bodea, Dan Gherman, Cosmin Frunte?, Andrei Rosetti e Sorin Scurtulescu.

Entre as 18h00 e as 20h00, mediante inscrição prévia (através do e-mail icrl.geral@mail.ptprime.pt), haverão minicursos de língua romena ministrados pela Profa. Rodica-Adriana Covaci, que irá realçar as similitudes e diferenças entre a língua romena e a língua portuguesa (similitudes semânticas/ fonéticas, „falsos amigos“). Desde 2007, Rodica-Adriana Covaci leciona o curso de língua romena para estrangeiros no Instituto Cultural Romeno em Lisboa. Em 2018, foi condecorada com a Ordem do Mérito Cultural pelo seu contributo pessoal na promoção e preservação do ensino da língua romena e empenho na manutenção da identidade cultural no seio da comunidade romena em Portugal. 

Para os amantes da música, o ponto culminante do programa será o concerto de jazz do quarteto romeno-português "Madalina Petre Jazz Quartet", com início a partir das 20h00. O quarteto foi fundado no ano passado pela guitarrista e vocalista de jazz Madalina Petre, aquando da sua chegada a Portugal. Doutoranda na Universidade Nacional de Música de Bucareste, sob a orientação da Profª. Dra. Antigona Radulescu, Madalina Petre está atualmente a realizar a mobilidade Erasmus + para o ano letivo 2021-2022 no Instituto de Investigação e Formação Avançada - IIFA da Universidade de Évora, onde tem como mentor e professor de guitarra clássica Dejan Ivanovic. O encontro com os músicos de jazz de origem portuguesa Diogo Costa (guitarra jazz), Simão Lopes (contrabaixo) e João Romão (percussão) conduziu desde o primeiro momento à constituição deste quarteto, cujo repertório constrói novas pontes de comunicação entre a Roménia e Portugal.

Para o concerto apresentado no ICR Lisboa, foram especialmente escolhidas peças como O nosso amor é um violino (Richard Oschanitzky), Outubro (Johnny Raducanu), com letra de Madalina Petre, Saudades de vida (Aura Urziceanu), O nosso amor não tem fim (Titel Popovici), Barco Negro (Matheus Nunes / David Mourraro Ferreira), Eu ja não sei (Rocha Carlos), que serão interpretadas pelos jovens músicos de uma forma contemporânea, mas com visões e sensibilidades próprias.

Madalina Petre (guitarra clássica e voz) é licenciada e mestre em Interpretação Musical (guitarra clássica), pela Universidade Nacional de Música de Bucareste, sob a orientação do Professor Catalin Stefenescu Patrascu e pelo Conservatorio Superiore di Musica Giuseppe Tartini - Itália, sob a orientação do Professor Ennio Gueratto. Sempre preocupada com o seu aperfeiçoamento vocal, Madalina Petre teve master classes com professores como: Antal Pusztai, Jeremy Jouve, Judicael Peroy, Gabriel Bianco, Anabel Montesinos, Marco Tamayo, Sebastian Montes, Paulockovich Pal, Gabor Podrovsky, David Pavlovits, Liviu Georgescu, Dejan Ivanovic, Fabio Zanon, Marco Pereira, Yamandu Costa, Elodie Bouny. M?d?lina Petre atuou no trio de câmara formado em conjunto com a famosa soprano Irina Iord?chescu e o tenor Mario Vasiliu. Fundou o Bucharest Guitar Quartet, juntamente com os guitarristas: Alexandru Mihalcea, Bogdan Cioceanu e Madalin Antonesei. A sua técnica vocal foi adquirida paralelamente ao estudo da guitarra clássica, mantendo a arte da improvisação como centro de gravidade da sua orientação musical.

Diogo Costa (guitarra jazz) está a acabar a licenciatura em Jazz Guitar Performance na Universidade de Música de Évora, depois de ter sido aluno e músico no Bemposta Professional Jazz Guitar Course. Sempre focado em criar uma cena de jazz em Portimão (sua cidade natal) para apresentar a música de jazz a um novo público que não tinha contacto com este género, é o curador da Jazz Jam Session no Algarve, evento que teve um impacto significativo na região, criando assim um novo público para este género musical. É também o organizador da Jazz Jam Session no Moi-te - Évora. O guitarrista de 26 anos tem um gosto requintado em encontrar as melhores harmonizações, colocando nos seus arranjos uma seleção de harmonias e elementos musicais de vários géneros, que toca com alegria, do jazz ao blues ou rock e bossa nova.

Simão Lopes (contrabaixo) começou a tocar em bandas locais de rock aos 16 anos, estudando ao mesmo tempo guitarra clássica e canto coral na Associação Cultural Cantar Nosso. Em 2016 iniciou o estudo do baixo e o seu desejo de aperfeiçoamento levou-o a matricular-se no curso de jazz da Universidade de Música de Évora (contrabaixo). Esteve envolvido em inúmeros projetos onde participou como: tenor no Coro de Câmara da Golegã, percussionista no projeto Xambra, baixista acompanhante da fadista Dora Maria e na Tagus Big Band.

João Romão (percussão) dedica-se à música desde a adolescência, concluindo no ensino secundário, o Curso Profissional de Instrumentista de Jazz - secção guitarra, em 2016. Com a licenciatura foca-se no estudo da bateria e atualmente está a concluir o Mestrado em Jazz Drums Performance na Universidade de Música de Évora. É um músico ativo da cena jazzística e não só, atuando em inúmeros projetos musicais como: Marvel Lima, Moullinex, Mazarin, em Portugal e no estrangeiro.

O ICR Lisboa de Portas Abertas acabará com uma degustação de produtos tradicionais romenos.

To read

Posted by 09/05/2022 instituto-cultural-romeno-em-lisboa
Instituto Cultural Romeno…
May 18, 2022

CityOnline

Escolha o Idioma