Artigo já terminou no dia 01/08/2021
27 Jul 2021 » 01 Ago 2021

Castelo de Ourém reabriu ao público com programa cultural

Ourém
R. da Saudade

Informação

O Castelo de Ourém reabriu ontem novamente as suas portas ao público após um investimento superior a 2.1 milhões de euros (com financiamento de 1.671.380,58 euros pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional) que possibilitou a reabilitação do Castelo e do Paço dos Condes e a sua adaptação para espaços museológicos. A cerimónia protocolar de reabertura do Castelo de Ourém decorreu com a presença de Sua Excelência, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e até 1 de agosto será disponibilizada uma programação cultural de excelência repleta de música, performances e atividades, com acesso gratuito.

O projeto de requalificação do conjunto monumental constituído pelo Castelo, Paço dos Condes e envolvente, consagrado Monumento Nacional desde 1910, foi apresentado há cerca de três anos, na sequência da celebração do protocolo de cooperação firmado entre a Fundação da Casa de Bragança (proprietária do monumento) e o Município de Ourém (responsável pela sua tutela). Enquanto cartão de visita de destaque do concelho de Ourém, o protocolo definia a necessidade de requalificar este símbolo histórico da região e do país, melhorando as suas condições e acessibilidades, para usufruto de todos aqueles que visitem a Vila Medieval de Ourém. A requalificação contemplou trabalhos de conservação e restauro de todo o conjunto patrimonial, a implementação de um espaço museológico e a construção de dois passadiços (um recriando aquele que originalmente ligava o Paço dos Condes aos Torreões e outro ligando a Torre Dona Mécia à Torre Nordeste), entre outros melhoramentos ao nível das acessibilidades.

Os visitantes poderão desfrutar da instalação musical “Gamelão de Porcelana e Cristal” e do espetáculo de artes visuais “Friction”, experiências de acesso livre e gratuito. Ainda no dia 27, a partir das 21h00, o Castelo de Ourém recebe a performance “Baile dos Candeeiros”, espetáculo que encerra as celebrações do dia de reabertura. No dia 28 de julho será a vez da dupla Dj Ride e Stereossauro, com o projeto “Beatbombers”, animarem a Vila Medieval de Ourém a partir das 21h00, e no dia 29 os sons da trompete de Jéssica Pina inundarão o Castelo de Ourém a partir das 18h00. Por fim, a harpista espanhola Angélica Salvi apresenta o seu espetáculo no dia 30 de julho, novamente a partir das 18h00. Todos os espetáculos integrados no programa cultural de reabertura do Castelo de Ourém são de acesso gratuito mas carecem de reserva de bilhete na Bilheteira do Teatro Municipal de Ourém, exceto o acesso ao “Gamelão de Porcelana e Cristal” e ao espetáculo de artes visuais “Friction”.

Após a reabertura, o Castelo de Ourém estará disponível para visitas entre as 10h00 e as 18h00, de terça a domingo.

PROGRAMA

Gamelão de Porcelana e Cristal, Companhia de Música Teatral + Projeto Opus Tutti

Instalação e Música

27 de julho a 01 de agosto de 2021 | 10h00 – 18h00 | Acesso livre

O Gamelão de Porcelana e Cristal é uma ideia inspirada no milenar gamelão javanês, mas também em várias tendências da música experimental, de Cage a Partch. Trata-se de um “instrumento musical coletivo” constituído por centenas de peças de porcelana, faiança, grês, vidro e cristal que é simultaneamente um objeto visual/escultura que pode adquirir várias formas e dimensões e que é repensado em função do espaço arquitetónico que o acolhe. Algumas destas peças possuem frequências básicas muito marcantes e soam como as notas de alguns instrumentos musicais convencio­nais. Outras apresentam conjuntos complexos de frequências e soam como sinos ou instrumentos eletrónicos.

Friction, Openfield Studio

Artes Visuais

27 de julho a 01 de agosto de 2021 | 10h00 – 18h00 | Acesso livre

Instalação interativa de laser e som. Friction é um instrumento audiovisual, onde o público é capaz de manipular sons e visuais com gestos manuais. É composto por uma estrutura de duas molduras onde dois feixes de laser frente a frente criam formas tridimensionais.

Baile dos Candeeiros, Companhia Radar 360º

Performance

27 de julho de 2021 | 21h00 | Gratuito | Reservas na Bilheteira TMO

Todos nós temos um universo mágico que carregamos da nossa infância.

Candeeiros humanos, autónomos, espalhados por pontos estratégicos, transformam os espaços que habitam, e deslocam-se através deles com movimentos específicos: acendem, apagam, respiram, interagem…

Na época da ditadura, em Portugal, organizar convívios e encontros era um ato suspeito e perigoso. Tudo devia ser feito de uma forma subtil e camuflada. Originalmente criado na Foz do Douro, no Porto, o Baile dos Cinco Candeeiros original seguia esta dinâmica. Os homens que iam para a tropa ou para a guerra colonial, pretendiam apenas despedir-se das suas famílias e amigos, e para isso, organizavam este encontro. Era criado um ambiente intimista, com uma luz ténue e ao som de música de baile celebravam uma despedida e alimentavam esperanças de um regresso futuro. Mas este nem sempre acontecia… Este baile era o local de encontro, de amores, de danças e de aventuras …

Com este trabalho, a companhia RADAR 360º, quer reforçar o ato criativo no universo das artes de rua, apostando numa intervenção não convencional, com fortes contornos plásticos e características multidisciplinares. Explora o conceito de instalação e associa a composição coreográfica de movimento dos corpos no espaço, á luz como cenário visual vivo.

Beatbombers

Música

28 de julho de 2021 | 21h00 | Gratuito | Reservas na Bilheteira TMO

Os Beatbombers de DJ Ride e Stereossauro, campeões do mundo pela IDA, apresentam-se como “gira-disquistas e nerds dos beats capazes de rockar qualquer festa”. E isso, de forma muito clara, resume-os bem: estes rapazes gostam de explorar as potencialidades do gira-discos enquanto instrumento musical, passam incontáveis horas no estúdio a aprimorar a arte de criar batidas, mas também não perdem oportunidade de sair e rockar multidões de todos os tamanhos, em clubes ou em festivais. Nada os faz temer.

Um monstro de duas cabeças e quatro mãos, ambos produtores completos e DJs que, quando combinam as suas forças, são mais do que a soma das partes. Já conquistaram juntos dos títulos mundiais da IDA, conseguiram aplauso de público e crítica dentro e fora de portas e aproveitaram a sua arte e visibilidade para incorporar marcas da sua identidade cultural na música que fazem. Em 2017, o duo editou finalmente o seu álbum de estreia, depois de já terem lançado em vinil um disco com ferramentas sonoras para scratch e muitas outras bombas digitais ao longo dos anos.

Jéssica Pina

Música

29 de julho de 2021 | 18h00 | Gratuito | Reservas na Bilheteira TMO

Jéssica Pina explora o trompete como parte integrante da sua musicalidade. Desde tenra idade que aperfeiçoa a sua performance através do estudo da música jazz e de world music. Das suas naturais raízes cabo-verdianas e angolanas, Jéssica arranca ainda para uma paleta sonora mais personalizada, que já a levou a palcos seguros como o do EDPCoolJazz. O traço ímpar da sua música e da sua imagem fez com que também Madonna a convidasse para o palco da digressão MADAME X worldtour. O desafio agora é também aliar o trompete ao canto. Das influências naturais da escola funky à actualidade de Jorja Smith, juntando a toada jazzy, Jéssica Pina prepara novidades musicais para o arranque de 2021.

Angélica Salvi

Música

30 de julho de 2021 | 18h00 | Gratuito | Reservas na Bilheteira TMO

A harpista espanhola Angélica Salvi, radicada no Porto desde 2011, dedica-se à improvisação e à música contemporânea e eletroacústica, explorando várias técnicas de preparação e amplificação do instrumento na busca de novos timbres e sonoridades. A harpista convida o público a mergulhar nos seus referenciais emocionais e espirituais, servindo-se deles como o guião de um sonho. Partindo da acrobacia do respirar (inalar, exalar) e da dinâmica das marés, Salvi explora o universo da repetição numa invocação cósmica e estruturada do transe num movimento magnético e sincopado. Nesta viagem interior, onírica e intimista, o público é guiado por caminhos sinuosos e tropicais, numa experiência potencialmente xamânica, por sonoridades ambíguas e multifacetadas, desde Papé Nziengui a Alice Coltrane.

Bilheteira TMO | 4ª a 6ª | 13:00 – 19:00

Dias de espetáculo | 16:00 – 22:00

bilheteira.tmo@cm-ourem.pt | 916 591 231

Leia Também

publicado 28/07/2021

Mapa


27 Jul 2021 » 01 Ago 2021

Cidade Online

Escolha o Idioma