Artigo já terminou no dia 10/04/2024
10 Abr 2024 - 17:00

Concerto de fado com Cristina Dascalescu na Casa-Museu Amália Rodrigues

Casa-Museu Amália Rodrigues - Lisboa
R. de São Bento 193, 1250-219 LisboaCasa-Museu Amália Rodrigues Telef: 351 213 537
Site Clique para e-mail

Informação

Concerto de fado com Cristina Dascalescu na Casa-Museu Amália Rodrigues

O Instituto Cultural Romeno em Lisboa em colaboração com a Fundação Amália Rodrigues organiza um concerto de fado na interpretação da artista romena Cristina Dascalescu, acompanhada pelos músicos portugueses: Luís Ribeiro (guitarra portuguesa) e Pedro Pinhal (viola).

O evento terá lugar na Casa-Museu Amália Rodrigues, Lisboa, no dia 10 de abril de 2024, às 17h00.

O concerto é uma homenagem ao fado, a Amália Rodrigues e à saudade. Nesta ocasião, também se pretende promover a semelhança entre a doïna e o fado. As palavras "dor" e "saudade" têm equivalentes apenas nas línguas romena e portuguesa. A palavra portuguesa "saudade" significa "dor" em romeno, por conseguinte, tanto os romenos como os portugueses partilham o significado profundo deste sentimento. O repertório foi escolhido por Cristina D?sc?lescu, como uma evocação da personalidade de Amália Rodrigues. Ao mesmo tempo, a artista irá oferecer ao público português uma doïna do folclore romeno e peças musicais da conhecida artista Maria T?nase, próximas do fado do ponto de vista temático.

Cristina Dascalescu é professora de literatura romena, tradutora de literatura francesa e portuguesa para romeno, investigadora e cantora do folclore romeno, investigadora e cantora de fado. Com a primeira viagem, em 2015, juntamente com uma equipa de televisão francesa para fazer um documentário sobre Portugal, descobriu o verdadeiro Fado, sobretudo a música de Amália que a inspirou a cantar fado. Desde então iniciou uma atividade investigativa tanto como intérprete como divulgador de fado na Romania. A paixão pela música e pela literatura portuguesa abriu uma nova etapa cultural, artística e literária na sua vida, que resultou em: aparições públicas em concertos, gravações, uma curta-metragem sobre O Que É O Fado para o público romeno e também traduções de livros, tais como: Morreste-me, de José Luís Peixoto e, em vias de publicação: Fado Alexandrino, de António Lobo Antunes, Para Uma História do Fado, de Rui Vieira Nery, Gato Malhado e Andorinha Sinhá, de Jorge Amado.

A vontade de compreender o que é o fado é a razão pela qual regressa quase todos os anos a Lisboa e para continuar a sua investigação sobre o tema «Entre Doïna e Fado, entre Dor e Saudade - duas sensibilidades coletivas». O estudo comparativo que aborda diferentes campos complementares: história, estilística literária, musicologia, etnologia e folclore, aspetos filosóficos e mitológicos da cristalização dos dois sentimentos: a «dor» e a «saudade». Embora geograficamente os dois países estejam nos extremos da latinidade, eles compartilham o mesmo espectro emocional, uma sensibilidade especial, essas canções tradicionais - fado e doina - que são a expressão da alma de povos em que o sentimento dominante é para os portugueses - «saudade», e para os romenos - «dor». Ambas as canções entraram para o património da UNESCO, Doïna - 2009, Fado – 2011.

Luís Ribeiro (guitarra portuguesa), nasceu em 1953, em Bragança. Desde muito cedo ficou a gostar da sonoridade da guitarra, porque o seu pai tocava o instrumento. Foi guitarrista de Amália Rodrigues, que começou a acompanhar em 1970, precisamente no dia do seu aniversário, num espetáculo em Santiago de Compostela. Manteve-se com Amália durante 5 anos, tendo feito espetáculos com ela por quase todo o mundo. Continua a tocar quer em espetáculos, quer em gravações, para praticamente todos os artistas.

Pedro Pinhal (viola) nasceu em 1971, em Santarém De 1986 até 1990 atuou em grupos de Música Popular Portuguesa e Rock em diversos palcos por todo o Pais. Em 1990 descobriu o gosto pelo fado iniciando assim a sua carreira neste estilo musical. Em 2001 começa a sua carreira profissional colaborando com a casa de fados “Clube de fado”. Entre 2005-2013 começa a colaborar com a fadista Cuca roseta, gravando 2 cd, sendo um deles produzido por Gustavo Santaolalla, vencedor de 2 Oscares e diversos Gramys. Em 2007 grava com Celeste Rodrigues e começa a compor Fados.

A entrada é gratuita, mediante inscrição, através o e-mail: icrl.geral@mail.ptprime.pt, até 8 de abril de 2024 (dentro dos lugares disponíveis).

Leia Também

Enviado 02/04/2024 por: instituto-cultural-romeno-em-lisboa
Casa-Museu Amália Rodrigues
10 Abr 2024

Cidade Online

Escolha o Idioma