ITQB em Oeiras desenvolve teste rápido e inovador para a Covid-19

Oeiras
Oeiras

Informação

O Município de Oeiras felicita o Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier da Universidade Nova de Lisboa (ITQB NOVA) e a equipa de investigadores que implementou um teste rápido e inovador para a COVID-19, cujos testes-piloto arrancaram no dia 18 de dezembro. 

São testes moleculares que pela facilidade de recolha, com recurso à saliva, e custo reduzido, são particularmente adequados ao despiste de infeção por SARS-CoV-2 em locais como aeroportos, lares e escolas. Além do mais, permitem uma testagem mais frequente das comunidades, nomeadamente da população assintomática, pelo que são de extrema importância para a contenção da pandemia.

Este teste utiliza a tecnologia LAMP (método de amplificação isotérmica, do inglês Loop-mediated isothermal amplification) com deteção colorimétrica, em que, através de uma mudança de cor visível a olho nu, é possível saber em 30 a 60 minutos se uma pessoa está ou não infetada pelo vírus SARS-CoV-2. 

A recolha da saliva é feita pela própria pessoa, que cospe diretamente para um recetáculo (de forma semelhante ao que é feito em exames de urina), dispensando a necessidade de utilização de zaragatoas e o recurso a pessoal especializado. Se a reação tiver resultado rosa, o teste é negativo; se for amarelo, é positivo. 

O teste está agora a ser aplicado diretamente a amostras de saliva, eliminando assim a necessidade de extração do material genético do vírus, com resultados muito promissores. 

Uma vez validado, o teste poderá ser sujeito à aprovação pelas entidades competentes. 

Refira-se que, o desenvolvimento deste teste foi feito em colaboração com o Laboratório de Bromatologia e Defesa Biológica (Unidade Militar Laboratorial de Defesa Biológica e Química) e o Hospital das Forças Armadas. 

- O Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier da Universidade Nova de Lisboa (ITQB NOVA) é uma unidade orgânica da Universidade Nova de Lisboa. A sua missão é a de fazer investigação científica e promover formação avançada em Ciências da Vida, Química e Tecnologias associadas, para benefício da saúde humana e do ambiente. Conta atualmente com 50 grupos de investigação e 500 investigadores, e está sedeado em Oeiras.

Leia Também

publicado 21/12/2020

Mapa

Cidade Online

Escolha o Idioma