07 Ago 2019 » 09 Ago 2019

Steve Aoki e Vitor Kley no MEO Sudoeste' 19

Zambujeira do Mar, Herdade da Casa Branca - Odemira
Zambujeira do MarZambujeira do Mar, Herdade da Casa Branca

Informação

Em agosto, o MEO Sudoeste garante mais uma semana em cheio, sem nunca esquecer a melhor música do momento, a combinar com o espírito de verão, descontracção e partilha com os amigos. As mais novas confirmações do cartaz confirmam isso mesmo: o DJ e produtor Steve Aoki e o cantor e compositor brasileiro Vitor Kley.

Steve Aoki
7 de agosto, Palco MEO

Vitor Kley
9 de agosto, Palco MEO

Steve Aoki nasceu em Miami e cresceu na Califórnia. Descendente de japoneses (o pai era ex-wrestler), Aoki sempre esteve interessado em estudar, apesar da paixão pela música, e acabou mesmo por tirar duas licenciaturas, uma em Estudos Feministas e outra em Sociologia. E a época da faculdade foi mesmo o terreno fértil para as suas primeiras composições. Com apenas 20 anos, Aoki já tinha a sua própria gravadora, a Dim Mark, inspirada pelo ídolo Bruce Lee. A editora chegou a lançar a música de nomes como Bloc Party, The Kills, Klaxons, entre muitos outros. Em 2007 saiu a primeira compilação do seu trabalho: “Pillowface & His Airplane Chronicles”. Este registo revelava um DJ preparado para conquistar o mundo, o que viria mesmo a acontecer. Em 2009 conseguiu alcançar um enorme sucesso graças ao remix de “Forever”, um tema de Drake. Correu países como os EUA, Canadá, China ou Japão, com uma postura em palco difícil de esquecer (até com acrobacias), o que também viria a ser umas das suas imagens de marca. Enquanto DJ, já recriou temas de Michael Jackson, The Killers, Lenny Kravitz, entre muitos outros nomes grandes. O primeiro disco chegou no início de 2012, conquistou o público e a crítica, e foi nomeado para um Grammy. Steve Aoki não parou e, em 2014, editou “Neon Future, Vol. 1”, o seu segundo disco. E isso significou mais convidados de luxo como Fall Out Boy, will.i.am ou Waka Flocka Flame. Com uma criatividade e uma ética de trabalho invejáveis, os anos seguintes foram feitos de mais lançamentos, concertos esgotados e muitas colaborações. O ano de 2018 não foi excepção, com o lançamento de Neon Future III. E “Just Hold On” (com Louis Tomlinson), “Waste It on Me” (feat. BTS) e “Be Somebody” (com Nicky Romero, feat. Kiiara) são alguns dos temas mais esperados pelo público do MEO Sudoeste. 

Depois de conquistar os brasileiros com a música “O Sol”, Vitor Kley é já um dos nomes mais sonantes da nova música brasileira. O vídeo desse hit já ultrapassou a marca dos 140 milhões de visualizações no YouTube. Um número que revela a popularidade deste jovem de Porto Alegre. Começou bem cedo e editou dois discos de forma independente, ainda antes de ficar conhecido do grande público. “Eclipse Solar”, com a produção de Déio Tambasco, e “Luz a Brilhar”, produzido por Armandinho, foram dois registos que revelavam um diamante em bruto, pronto a conquistar o Brasil. O talento e carisma impressionaram os primeiros fãs, mas também os profissionais mais conceituados do mercado. O EP homónimo, produzido por Rick Bonadio (Charlie Brown Jr., Mamonas Assassinas, Titãs, etc.), incluía as músicas “Dois Amores”, “Armas a Nosso Favor” e “Farol”, todas com milhões de acessos nas plataformas de streaming. O sucesso seguinte foi “Morena”, fruto de uma parceria com o produtor Bruno Martini. A canção fez as delícias do público e aumentou ainda mais as expetativas para o terceiro disco de Vitor. “Adrenalizou” chegou cinco meses depois e inclui alguns dos melhores temas do músico, deixando claro aquilo que ele é: um jovem com sorriso na cara e um “alto astral” absolutamente contagiante. Desta forma, Vitor Kley conquista cada vez mais o seu espaço, e promete também conquistar o público do MEO Sudoeste. 

Leia Também

Mapa

Experiências para a sua viagem

Temos várias experiências para uma visita única

ver mais

Cidade Online

Escolha o Idioma