Grândola

Setúbal

guia para visitar o concelho

Grândola

A presença humana no território data de tempos remotos - ao todo, são cerca de 40 as estações arqueológicas identificadas no concelho de Grândola, abarcando quase todos os períodos da História, desde o Neolítico ao período romano. Destacam-se as ruínas romanas da Península de Tróia e as da herdade do Pinheiro. Embora ainda não haja muitos dados sobre a população no que se refere à época medieval, sabe-se que, em 1492, a aldeia teria cerca de 135 pessoas e a comenda, no seu conjunto, 810 habitantes, distribuídos por cerca de 180 fogos. O mais antigo selo de Grândola conhecido apresenta como elemento principal uma cruz de Cristo, o que prova a importância que os cavaleiros professos naquela ordem detinham no senado municipal. Grândola dependia da comarca de Setúbal e economicamente, a população dedicava-se à agricultura e à pecuária, sendo actividades importantes a moagem, a produção do vinho, a olaria, a tecelagem e a caça. O início do séc. XX ficou marcado pelo desenvolvimento das vias de comunicação, destacando-se o aparecimento do comboio em 1926. Na década de 30, Grândola apresentou um novo impulso de crescimento demográfico e económico, correspondente à campanha do trigo integrada na política ruralista e agrícola do Estado Novo. Foi neste contexto que surgiu a expressão "Celeiro de Portugal" para classificar o Alentejo, enquanto terreno apto para a produção de cereais. Em conjunto, surgiu uma nova cultura, a do arroz, que se desenvolveu sobretudo na zona do Carvalhal.
Reservas
O Alojamento que procura está aqui!

Locais que pode visitar

pontos de interesse no concelho

Agenda e Lazer

Algumas sugestões para o seu lazer

Onde Comer

Temos várias sugestões no concelho de Grândola onde poderá ter uma experiência gastronómica

ver mais

Outros Concelhos

Regiões de Portugal

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?

Encontre aqui o Alojamento ideal para si!

Cidade Online

Escolha o Idioma