Junta de Freguesia do Lumiar

Lumiar
Alameda das Linhas de Torres (Lumiar),1750-149 Lisboa (Lisboa)
217 541 350 (Chamada para a rede fixa nacional)
Site Enviar E-mail
É proprietário desta empresa? Clique para Editar

Informação

O Lumiar é uma das 24 freguesias de Lisboa, sendo a mais populosa, com mais de 45.000 habitantes e 30.600 eleitores. Com a reforma administrativa, o Lumiar manteve a sua denominação – integrando as três tradicionais povoações antigas do Lumiar, Paço do Lumiar e Telheiras. A freguesia do Lumiar confina com as freguesias de Alvalade, São Domingos de Benfica, Carnide, Olivais, e Santa Clara e com o concelho de Odivelas a Norte. O Lumiar foi criado em 2 de Abril de 1266 e comemora, este ano, 750 anos de existência.

É esta a nossa freguesia, uma das 24 novas freguesias de Lisboa, sendo das mais populosas, com os seus cerca de 45.000 habitantes e 30.600 eleitores. Com a reforma administrativa, o Lumiar manteve a sua denominação – integrando as três tradicionais povoações antigas do Lumiar, Paço do Lumiar e Telheiras – tendo agregado território de Carnide e cedido território aos Olivais. A nossa freguesia confina com as freguesias de Alvalade, São Domingos de Benfica, Carnide, Olivais, e Santa Clara e com o concelho de Odivelas a Norte.O Lumiar foi criado em 2 de Abril de 1266 (cf. D. Rodrigo da Cunha, Historiador, Ecl. Cidade de Lisboa, 1642, pág. 175), dado o seu crescimento em importância e população.Em 1312, D. Dinis efectuou a partilha dos bens do Conde de Barcelos, ficando para D. Afonso Sanches, seu filho bastardo e genro do Conde, uma quinta e casa de Campo no Lumiar, a que se passou a chamar Paços do Infante D. Afonso Sanches. No reinado de D. Afonso IV, esta residência nobre tomou a designação de Paço do Lumiar, que ainda hoje se mantém e constitui um importante núcleo histórico da freguesia.No inicio do séc. XVIII, era definido o Lumiar, como “um sítio de nobres quintas, olivais e vinhas”, sendo os principais frutos da terra o vinho, trigo, cevada e o azeite.Em meados do séc. XIX, realizavam-se no Lumiar três feiras anuais (Fevereiro, Junho e Agosto), todas muito concorridas, especialmente a de Santa Brígida, em que havia romaria e benção do gado.De 1852 a 1886, esta freguesia esteve integrada no concelho dos Olivais, sendo finalmente incorporada no território da Cidade de Lisboa, em 18 de Julho de 1885.

Desde os princ¡pios do séc. XIX, que a população da freguesia tem tido progressivo aumento. Em 1903, Júlio Castilho, o pai da olisipografia, morador no Lumiar, via a velha aldeia a transformar-se, escrevendo: “o nosso Lumiar, hoje cheio de palacetes e cortado de eléctricos, carruagens e automóveis, formou um bairro da Capital”.No séc. XX, assiste-se na freguesia a um forte aumento populacional – 2.840 habitantes em 1900 para mais de 30.000 em 2000, tendo a antiga aldeia perdido, nas últimas décadas, quase definitivamente as suas características com os diversos parques habitacionais, tendo agora, como grande desafio o empreendimento do Alto do Lumiar, o maior projecto de urbanização de Lisboa, com capacidade para mais de 50.000 habitantes.

Experiências para a sua viagem

Temos várias experiências para uma visita única

Cidade Online

Escolha o Idioma