8.7

Alter do Chão é uma pacata vila Alentejana, sede de município, com origens bem antigas, onde reina a paz de espírito.
Pensa-se que Alter do Chão terá tido origem num povoado Romano, apelidado de “Abelterium“, fundado a partir de um aglomerado da Idade do Ferro em Alter Pedroso. “Abelterium” seria
atravessada por uma das três vias militares que ligavam Lisboa a Mérida e da qual, possivelmente, fariam parte as ruínas das Termas que hoje se encontram junto à Vila.

Alter possui um elegante e importante património, repartido por entre o seu agradável casario branco de faixa colorida, de um ou dois andares, com ruas calcetadas e arborizadas, onde convivem igualmente bonitas casas senhoriais dos séculos XVII e XVIII, como o bonito Palácio e Jardim do Álamo, onde hoje em dia funciona o posto de turismo, uma galeria de arte e uma biblioteca ou a Casa Nobre da Barreira.
Muito existe para conhecer em Alter do Chão, como o Castelo, cuja construção remonta ao século XIV, tendo servido de residência senhorial após a passagem da sua propriedade para a Casa de Bragança, a Igreja do Nosso Senhor Jesus do Outeiro, do século XVII, a Igreja da Misericórdia (século XX), a Capela de Santana (século XVII), a Igreja de São Francisco (século XVII), a Igreja de Nossa Senhora da Alegria (século XVI) assente sobre o que parece ter sido a primeira igreja edificada em Alter, a Igreja do Convento de Santo António do século XVII, ou a Capela de Santo António dos Olivais, do século XVI.

Contudo, Alter do Chão é sobejamente conhecida pela sua Coudelaria, fundada em 1748 por D. João V, com vista à criação de cavalos de raça lusitana para a Picaria Real. Hoje em dia aqui funciona a Escola Profissional Agrícola de Alter do Chão, a Escola Portuguesa de Arte Equestre e um Pólo da universidade de Évora, entre muitas outras valias.

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!