Aqueduto das Águas Livres de Lisboa

8.3

O Aqueduto das Águas Livres foi mandado construir pelo Rei D. João V, a fim de fornecer água a Lisboa, de acordo com o projecto de Manuel da Maia, tendo abastecido a cidade a partir de 1748.
Com 14 Km de extensão desde a nascente principal e diversos aquedutos subsidiários e de distribuição, com um total de 58 Km, abastecia uma rede de chafarizes na cidade. O Aqueduto possui, na sua parte mais monumental, um conjunto de 35 arcos, de autoria de Custódio Vieira, sobre o Vale de Alcântara, onde se destaca o maior arco em pedra de vão do mundo, com 65 m de altura e 32 m de abertura.
As águas chegavam a Lisboa ao Reservatório da Mãe de Água das Amoreiras, construído entre 1746 e 1834, segundo planos de Carlos Mardel, a quem se deve, entre outras obras, também o arco triunfal que celebra a obra de D. João V. Integram actualmente o Museu da Água da EPAL.

O Aqueduto anteriormente também constituía uma ponte de acesso à cidade. No cimo dos seus arcos estendem-se dois passeios que eram conhecidos pelo passeio dos Arcos. 

Visitas ao Aqueduto:
De 3ª feira a sábado das 10h às 17.30h 
Preço normal: 2€
Ingresso c/desconto: 1€
Grátis: crianças até 12 anos 
Encerra ao domingo, segunda e feriados

Informações:  218100215

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!