6.2

A baixa de Lisboa, também chamada Baixa Pombalina por ter sido edificada por ordem do Marquês de Pombal, na sequência do terramoto de 1755, situa-se entre o Terreiro do Paço, junto ao rio Tejo, Rossio e Praça da Figueira.

A Baixa é formada por um conjunto de ruas rectas e perpendiculares organizadas para ambos os lados de um eixo central constituído pela Rua Augusta.

O monumental Arco da Rua Augusta marca a entrada na Baixa Pombalina. Os edifícios têm uma arquitectura semelhante, com rés-do-chão comerciais e andares superiores para habitação.

As dimensões de vãos e pés-direitos eram uniformes, o que permitiu a construção mais rápida com recurso a elementos pré-fabricados, como é o caso das cantarias das janelas de dois únicos tipos - um para as fachadas das ruas principais e outro para as fachadas das ruas secundárias.

A zona é um dos primeiros exemplos de construção anti-sísmica em Portugal, foi apreciada como candidata portuguesa à lista de Património Mundial em 2004, declarando-a superior às áreas planeadas em Edimburgo, Turim e Londres.

O coração de Lisboa, uma visita inesquecível.

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!