6.0

Em Elvas a ocupação humana data pelo menos do século II, a. C. quando os romanos ocuparam a península, depois foi habitada pelos visigodos e a partir de 714, pelos árabes, subsistindo ainda vestígios da estrutura defensiva por eles construída.

 

O avanço para sul da expansão do território português e consequente reconquista destes territórios pelas forças cristãs, terá levado a uma primeira conquista de Elvas, em 1166, mas voltou a cair na mão dos árabes, alternância que se viria a repetir, até ao reinado de D. Sancho II, por volta de 1226, em que passa definitivamente para a posse portuguesa.

 

As defesas do castelo foram melhoradas por D. Sancho II, e foram sendo ampliadas ao longo dos anos, com D. Fernando foi criada uma terceira cintura de defesa, D. João II, manda fazer algumas reparações, nomeadamente na Torre de Menagem.

 

Durante a crise de 1385, Elvas suportou um cerco das forças de Castela, durante 25 dias, durante a Guerra da Restauração da Independência, depois de 1640, as suas defesas foram adaptadas para o uso de artilharia e criada mais uma linha de defesa, e apesar de ter sido atacada antes das obras estarem concluídas, Elvas resistiu ao cerco do exército espanhol. 

 

O crescimento urbano da cidade destruiu parte da estrutura do castelo medieval, mas com a sua classificação como Monumento Nacional, permitiu a preservação da estrutura mais antiga iniciada no reinado de D. Sancho II, que é considerada um dos mais importantes exemplos da evolução das construções militares portuguesas.


Acessos: Auto-estrada A6, Saída em Elvas

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!