3.7

O Convento de Santa Maria de Aguiar fica situado a 3 km de Figueira de Castelo Rodrigo, á beira da estrada que une a vila e sede do concelho à freguesia de Almofala, no distrito da Guarda.
O complexo constituído pela Igreja e Convento de Santa Maria de Aguiar terá sido edificado no Século XII pelos beneditinos transitando, posteriormente para a Ordem de Cister. De notar, que embora seja conhecido como "convento", era na verdade um mosteiro, pois a regra vigente era do tipo monacal (exercida por monges), ou seja, vivendo e trabalhando em locais afastados dos povoados. Predominam os estilos romântico e gótico. A Igreja do Convento é um exemplo fidedigno da primitiva arquitectura cisterciense: austeridade, robustez e poucos elementos ornamentais.
Construído numa altura em que eram frequentes as lutas na região entre cristãos e mouros e, posteriormente, entre leoneses e portugueses, o mosteiro e as dependências anexas eram edificados de maneira a formarem um recinto fechado, não permitindo a entrada a pessoas estranhas.
A frontaria do Convento de Aguiar apresenta as características do romântico primitivo.
Entre os vários elementos arquitectónicos, sobressai a simples e elegante porta da Sala Capitular, encimada por três arquivoltas de arco quebrado, pousando em ábacos sem quaisquer tipo de adornos, apoiadas em colunelos encastrados na parede e rematados por capitéis decorados com motivos vegetais. A Sala do Capítulo era a dependência mais importante do mosteiro, a seguir à igreja. Sendo um lugar de conselho e deliberação, aqui se reunia diariamente a comunidade religiosa sob a presidênbcia do Abade.
Á saída da Sala do Capítulo abria-se uma passagem para o claustro e para a escadaria que conduzia ao dormitório, situado no primeiro andar. O claustro devia ser bastante elevado e robusto, sendo formado por três carreiras de pedras dispostas por cima dos fechos superiores dos arcos. Em frente à Sala do Capítulo ainda se vê a base do claustro formada por um muro de pedra de cerca de um metro de altura e uma escadaria com cinco degraus.
No meio do pátio elevava-se elegante fonte que, felizmente, foi reconstruída em 1994 pelo actual proprietário da Hospedaria.
O Convento de Santa Maria de Aguiar foi declarado Monumento Nacional a 17 de Dezembro de 1932. No ano de 1937 tiveram início as obras de restauro da Igreja, a cargo da direcção Geral dos Monumentos Nacionais. É hoje provavelmente a mais pura e bem conservada das igrejas da Ordem de Cister existentes em Portugal e uma das mais exemplares de toda a Europa, integralmente restituída à sua traça primitiva, onde hoje se descortina apenas, como elemento espúrio, um magnífico retábulo do séc. XVI, verdadeira obra prima do barroco português.

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!