0.0

A bonita Ilha do Faial situa-se no grupo central do fantástico Arquipélago dos Açores, em pleno Oceano Atlântico, separada pela vizinha Ilha do Pico pelo Canal do Faial, um estreito braço de mar com cerca de 8 km de largura.
A Ilha ocupa uma área de cerca de 172 km2, com 21km de comprimento e uma largura máxima de 14km, encantando pela sua paz de espírito, pela grande beleza natural, pelo património de grande valor e pelas tradições que sabiamente se perpetuam.
A paisagem desta Ilha apresenta um relevo irregular, com penhascos, pequenos montes, vales profundos e verdejantes e praias de areia escura, estando o seu ponto mais alto situado no Morro do Cabeço do Gordo, a cerca de 1043 metros de altura.

As datas de descobrimento do Arquipélago dos Açores são uma incógnita, existindo correntes históricas que afirmam já virem designados em mapas Genoveses desde 1351, contudo foi a partir de 1431 que as Ilhas começaram a ser povoadas.
A Ilha do Faial terá sido descoberta em 1427, tendo-se procedido à sua colonização já em 1432, por muitos naturais da Flandres. Terá recebido o nome de Faial por aqui existirem muitas destas árvores, sendo hoje também conhecida por “Ilha Azul”, como foi apelidada por Raul Brandão.
Durante muitos anos sofrendo os ataques e pilhagens violentos de Piratas e Corsários, foram construídas 21 fortalezas por toda a Ilha, hoje em dia maioritariamente desaparecidas.

A partir do século XVII o Faial sofre um profundo desenvolvimento, tornando-se um importante entreposto comercial, e mais tarde, com a exportação do importante vinho e outros produtos agrícolas, e com o incremento da indústria baleeira vê a sua riqueza e dinâmica em profuso crescimento, abalado não obstante com diversas catástrofes naturais como ciclones, sismos e erupções vulcânicas, que em muito prejudicaram o progresso da ilha.

Foi na ilha do Faial que se deu a última erupção vulcânica, em 1957 no Vulcão dos Capelinhos, cujas consequências são ainda nos dias de hoje bem visíveis, uma delas o aumento do próprio território com a solidificação da lava que ficou acima do nível do mar.

Hoje em dia a Ilha do Faial apresenta-se como um destino perfeito para todos os amantes da natureza, e tem no seu porto marítimo, na Horta, uma das suas maiores características de local hospitaleiro, por onde passam as mais variadas nacionalidades e culturas desde há largos anos.
Continuando a longa tradição Baleeira da ilha, e do Arquipélago, a Ilha do Faial é dos locais privilegiados para a Observação de Cetáceos, existindo diversas empresas que se dedicam a esta maravilhosa actividade, que permite aprazíveis momentos de lazer, contemplação e contacto com a natureza.

Terra de tradição, férteis solos e pastagens e a influência do rico Oceano Atlântico, na ilha do Faial a Gastronomia típica reúne pratos de excepção com a melhor carne, peixe, marisco, vegetais e também queijos e doces.
No Artesanato, reinam as peças feitas em osso e dente de cachalote, variados bordados, peças e objectos em vime e palha, as flores de escama de peixe, como se pode observar na interessante Escola de Artesanato do Capelo.

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!