6.0

Situada no grupo central do maravilhoso Arquipélago dos Açores, ostentando uma interessante forma elíptica, com uma área de cerca de 385 metros quadrados (em 29 km de comprimento e 18 de largura), a belíssima Ilha Terceira é a terceira maior do grupo e foi também, segundo os dados históricos, a terceira a ser oficialmente descoberta, tendo a sua capital situada na bela Angra do Heroísmo.

O arquipélago dos Açores divide-se em três grupos: o Grupo Oriental constituído por São Miguel, Santa Maria e os ilhéus das Formigas; o Grupo Central com Faial, Pico, São Jorge, Terceira e Graciosa e o Grupo Ocidental, formado pelas ilhas Flores e Corvo.
As datas de descobrimento do Arquipélago são uma incógnita, existindo correntes históricas que afirmam já virem designados em mapas Genoveses desde 1351, contudo foi a partir de 1431 que as Ilhas começaram a ser povoadas.

Desde o seu descobrimento que a Ilha Terceira desempenhou um papel importante dada a sua localização geográfica de grande importância, ponto de paragem para as grandes embarcações dos Descobrimentos Portugueses.
O ponto mais alto da Ilha Terceira situa-se na Serra de Santa Bárbara, a cerca de 1022 metros de altitude, e daqui se tem um bonito panorama sobre esta maravilhosa Ilha, rodeada pelo profundo oceano Atlântico, e dona de uma densa vegetação, pitorescas povoações e uma natureza que maravilha quem a contempla.

Pontos como o vulcão da Serra do Cume, a Ponta dos Mistérios, a Gruta do Algar do Carvão, a Lagoa do Negro, a Caldeira de Guilherme Moniz, as Furnas, entre tantas outras maravilhas naturais são locais de grande beleza natural desta maravilhosa Ilha.
A ilha tem mantido vivas as suas tradições, vivendo ainda hoje das actividades de outros tempos como a agricultura, pecuária e aproveitamento de bens marinhos, como as algas, mas também tem beneficiado de novos meios de comunicação que promovem um novo fôlego e modernismo, como é o caso do Aeroporto Internacional das Lajes.
Exemplo maior da sua feição tradicional são as maravilhosas Festas do Espírito Santo anualmente em Maio, ou as típicas “Touradas à corda”, e também as iguarias regionais como as Alcatras de carne e peixe, as sopas do Espírito Santo, o mais fresco peixe e marisco, ou mesmo a famosa doçaria, os vinhos e licores, presentes no interessante Museu do Vinho.

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!