8.6

O concelho de Lagos estende-se por cerca de 200 km quadrados distribuídos pelas freguesias de Barão de S. João, Bensafrim, Luz, Odiáxere e Santa Maria e S. Sebastião que compõem a cidade de Lagos. Fica a 78 quilómetros da capital de distrito, Faro, e a 37 km do Cabo de S. Vicente.

Lagos sempre foi habitado desde tempos recuados, como o demonstram diversas estações arqueológicas. O primitivo nome da cidade - Lacohriga - aponta para uma origem celta, cerca de 2.000 anos a. C., sendo, durante um largo período, porto frequentado por fenícios, gregos e cartagineses.
0 séc. XV é o século de ouro de Lagos. Durante cerca de quarenta anos, a cidade, devido à sua localização frente a África, torna-se porto de partida e de chegada das naus que, ano após ano, iam descobrindo a costa desse continente. Centro do comércio dos produtos exóticos, do marfim, do ouro e da prata de África, Lagos vê edificarem-se novas igrejas, aumentar o número de casas, crescer o número de comerciantes e de banqueiros nacionais e estrangeiros.

Apesar do terramoto de 1755 ter provocado grandes estragos, Lagos conservou nas suas ruas e praças muito do encanto de uma cidade secular.
No local da antiga cidade medieval - um quadrilátero definido pelas muralhas e as ruas de São Gonçalo e de 5 de Outubro -, as casas mostram muito do seu carácter nas cantarias das janelas e portas, nos ferros forjados das varandas, nos espaços de sombra e frescura criados pelas ruas estreitas e nos pátios onde crescem figueiras, videiras e flores.
A parte da cidade nascida da expansão dos sécs. XV a XIX tem o seu coração na Praça Gil Eanes e no meandro de ruas onde se descobrem azulejos ao gosto “arte nova”; casas apalaçadas de fachadas nobres, a alvura de paredes recortadas pelas cantarias das janelas. A Avenida dos Descobrimentos, por outro lado, permite conhecer o perfil da cidade, alargar as vistas até horizontes de mar, apreciar o bulício das embarcações de pesca e as águas espelhadas da marina, reflectindo mastros de iates.

Hoje, a cidade mantém o seu antigo cosmopolitismo e a velha cumplicidade com o mar, respondendo aos desafios do presente, com respeito pelo passado.
Vale a pena visitar as suas igrejas, museus, castelo e as muralhas de onde se pode desfrutar belas vistas sobre a cidade, a baía e a serra de Monchique. A Ponta da Piedade é uma referência de visita obrigatória, tal como as praias deste concelho que são das mais belas da região. Um passeio de barco pelas grutas e furnas marinhas, proporciona momentos inesquecíveis, de observação da costa do Ouro, ideal para a prática de desportos náuticos.

Em Lagos, a maresia acompanha a sua gastronomia tradicional, designadamente, numas sopas de peixe, lingueirão ou conquilhas. Ou ainda a açorda de mexilhão, berbigão ou amêijoa, bem como umas sardinhas alimadas, um ensopado de safio ou uma feijoada de buzinas, sem esquecer o delicioso bife de atum ou uma condimentada cataplana, são pratos que compõem a rica ementa gastronómica de Lagos.

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!