Linhas de Torres - Forte São Vicente

Torres Vedras

Lisboa Marriott Hotel
Situado no coração financeiro de Lisboa, a 10 minutos do aeroporto e do centro da cidade

Descrição

Situado no topo de um das mais elevadas colinas que circundam a cidade de Torres Vedras, constituindo parte fulcral das Linhas de Torres, uma estrutura defensiva considerada das mais eficientes do mundo em termos históricos, distribuída por diversos locais estratégicos, compreendendo mais de 150 fortes e redutos, estendendo-se por mais de 80km de extensão.

A principal função do Forte de São Vicente, que começou a ser construído em 1809, seria a defesa da importante estrada que ligava Lisboa a Coimbra, sendo então um dos pontos mais fortificados das "Linhas de Torres Vedras", com 39 bocas de fogo e capacidade para quase quatro mil homens.

A estrutura, que integrava a Segunda Linha Defensiva das Linhas de Torres, compreende um conjunto de três redutos envolvidos por um muro de cerca de 1.500 metros de extensão, contando com um conjunto de fossos, trincheiras, traveses e ainda com um posto telégrafico.


As Invasões Francesas e as Linhas de Torres Vedras:
No início do século XVIII, Napoleão entrou em conflito com a Inglaterra, invadindo vários Países Europeus, com vista á imposição de bloqueio continental, de modo a isolar e paralisar o inimigo. Portugal, que sempre foi aliado de Inglaterra, desafiou o bloqueio. Em consequência, as tropas francesas invadiram Portugal e a família Real partiu em exílio para o Brasil, sob orientação do Inglês Wellington, que ficou então, provisoriamente, a governar o País.
Após a retirada dos Franceses, os Ingleses, temendo que voltassem com a palavra atrás, planearam edificar um sistema de fortificações de campo, conhecido como as Linhas de Torres.
Este sistema consistia numa tripla linha com mais de 150 fortes e redutos, reforçando os obstáculos naturais do terreno, formando uma barreira delimitada pelo rio Tejo e pelo oceano Atlântico.

Primeira linha defensiva: Ligava Alhandra à Foz do rio Sizandro, com 46 km de extensão.
Segunda linha defensiva: Ligava Póvoa de Santa Iria a Ribamar, com 39 km de extensão.
Terceira linha defensiva: Ligava Paço de Arcos à Torre da Junqueira, com 3km de extensão.

Comentários

Reservas com as melhores tarifas
Tags Relacionadas
TorresVedrasMuralhasinvasoesfrancesasdefesanapoleaowellesley