9.0

A Mealhada, foi elevada a Cidade em 26 de Agosto de 2003, a qual insere-se no limite Sul do Distrito de Aveiro, região Centro e, desde 2008, à sub-região do Baixo Mondego (antes pertencia à sub-região Baixo Vouga), contabiliza nos dias de hoje sensivelmente 4 522 habitantes residentes.

No ano 39 d.C. foi encontrado um marco miliário, indicando a milha 12 da via Romana de Olissipo (Lisboa) a Calé (Gaia), seguindo pela ponte romana ali existente, substituída no passado recente por uma nova ponte e um açude. Também aqui se encontraram vestigios da existência de uma pequena fortificação romana, comprovando esta mesma existência as moedas e olaria ali encontradas.

A atribulada história de conquistas e reconquistas a que esteve sujeita a Mealhada é interessante, tendo esta sido reocupada pelos cristão em 878, regressado ás mãos Árabes em 987, reconquistada pelos cristãos em 1064, somente a partir desta altura a reocupação tomou lugar, com a instalação de vários mosteiros na zona onde o futuro concelho iria surgir. Em 1002 existia no território, o Mosteiro da Vacariça, que exerceu uma influência religiosa preponderante na região e arredores. Esta dimensão e importância estão bem documentadas, entre outras fontes, no livro preto da Sé de Coimbra, pese embora o facto de nos dias de hoje não existir qualquer vestígio físico do mesmo.

Em 1628 estabelece-se no Buçaco uma comunidade de frades carmelitas, ali edificando o convento de Santa Cruz do Bussaco e inúmeras ermidas e capelas de penitência, que são hoje o património classificado do concelho. A Ordem dos Carmelitas Descalços ali permaneceu durante 200 anos até à sua extinção em 1834. Em 1810, também em plena Serra do Buçaco, sofre Napoleão uma das primeiras derrotas do império durante a terceira invasão francesa comandada pelo marechal Esseling Massena, perante o exército anglo-luso sob o comando do Duque de Wellington. O espólio da luta, recolhido no Museu Militar do Buçaco é o testemunho vivo desse episódio da história de Portugal. É a D. Maria II que se deve a criação do concelho da Mealhada em 24 de Outubro de 1855 com a consequente extinção da primitiva autarquia da Vacariça, centro nevrálgico duma rica região agrícola.

Nos finais do séc. XIX foi edificado em terrenos do antigo convento o Palace Hotel do Buçaco, uma obra em estilo neo-manuelino com traço do cenógrafo italiano Luigi Manini. Destinado inicialmente a pavilhão de caça do Rei D. Carlos, nunca lhe coube satisfazer essas funções e em 1917 foi transformado em hotel de luxo concessionado a pioneiros da industria do turismo em Portugal como o suiço Paul Bergamin ou o natural do concelho, Alexandre de Almeida. É hoje uma prestigiada unidade hoteleira referenciada em todo o mundo.

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!