6.2

A vila de Mem Martins , localizada no populoso concelho de Sintra, é considerada a mais populosa vila do País, com mais de cem mil habitantes.
A sua história remonta a períodos bem remotos, contando com vestígios arqueológicos desde tempos pré-históricos, como se pode constatar no Casal do Choupo ou no Casal da Cavaleira, existindo igualmente diversos vestígios datados do período de ocupação romana da península, que aqui deixou inegavelmente a sua marca. Diversas pesquisas históricas associam o topónimo à influência Árabe, supostamente derivando de “Al-Geirân”.
No século XVIII as novas políticas económicas introduzidas pelo Marquês de Pombal, alteram muitas das paisagens da região, entre os concelhos de Sintra e Oeiras, com a inserção de novos métodos de produção, dominando as searas de pão, e os moinhos a paisagem.
Com a Revolução Industrial, grande parte da região de Sintra começa a sofrer uma fixação de populações vindas de diversas partes do País, e inicia a sua faceta mais urbana, que aliada à realidade dos dias de hoje torna Mem Martins numa zona residencial, mas mostrando a sua faceta rural em pequenos detalhes.

Localizada no centro urbano de Mem Martins, está a Capela de Nossa Senhora da Natividade, de arquitectura clássica construída em inícios do século XX, e principal centro religioso antes da construção da nova igreja em Algueirão. No centro situa-se também o Cruzeiro de Mem Martins, erguido em 1951, de modo a assinalar a passagem da imagem de Nossa Senhora de Fátima pela localidade.
Situada numa zona com diversas linhas de água subterrânea, existem espalhadas pela freguesia e seus lugares diversas fontes que serviram ao longo dos séculos como abastecimento domiciliário de água às populações e são hoje forte orgulho patrimonial da região.

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!