Mosteiro de Santo André de Ancede

2.0

O Mosteiro de Ancede, classificado como Monumento de Interesse Público desde 2013, integra o percurso turístico-cultural da Rota do Românico. Uma comunidade monástica existente em 1141, quando D. Afonso Henriques lhe concedeu “Carta de Couto” [lugar com privilégios], instalou-se numa encosta voltada para o Douro. Os Cónegos Regrantes de Santo Agostinho tornaram Ancede num importante centro económico, cultural e espiritual. Esta prosperidade permitiu o investimento em património, de que a igreja e o conjunto monástico são exemplos. Embora os vestígios da Igreja românica se resumam à rosácea e aos paramentos das paredes da cabeceira, a volumetria desta sugere que a igreja medieval teria dimensões consideráveis. Foi destruída no século XVI aquando da transferência do Mosteiro para os dominicanos. Nessa altura terá sido edificada uma igreja contígua para os paroquianos. Ambas foram destruídas no final do século XVII para dar lugar ao atual templo de três naves. Na capela-mor os elementos barrocos e neoclássicos conjugam-se com a rosácea românica.

Nas paredes das naves laterais destacam-se as pinturas dos séculos XVI a XVIII, o púlpito e o coro e, na sacristia, o móvel e o conjunto de relicários setecentistas. No adro, a Capela do Senhor do Bom Despacho salienta um dos períodos mais notáveis do Mosteiro: o século XVIII. Esta capela barroca, de planta octangular, possui uma fascinante narrativa da vida de Cristo.

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!