Quinta das Lágrimas e Fonte dos Amores

6.9

Inserida á beira do rio Mondego, na freguesia de Santa Clara do concelho de Coimbra, vislumbramos a Quinta das Lágrimas, a qual é composta nos dias de hoje por um belo parque de árvores centenárias, ruínas medievais e neo-góticas, tanques e regatos e um belo Palácio. Pese embora o facto de se chamar actualmente Quinta das Lágrimas, anteriormente era conhecida por Quinta do Pombal, sendo esta uma construção do séc. XIV.

O palácio foi construído no séc. XVIII, o qual após um incêndio no sec. XIX foi restaurado. Na Quinta das Lágrimas podemos encontrar a emblemática “Fonte dos Amores” protegida de certa forma por uma das maiores árvores da Quinta, a gigantesca figueira-da-austrália assim como também podemos encontrar a “Fonte das Lágrimas”. Ambas datam de 1326, altura que se deu o romance entre D. Pedro e D. Inês de Castro, local este, onde faleceu a romântica D. Inês de Castro pela mão dos fidalgos, ordenados pelo Rei Afonso IV.

Wellington, comandante das tropas luso-britânicas que defendiam o reino das forças francesas de Napoleão Bonaparte, visitou a quinta e em sua homenagem plantou-se ali duas sequóias, e ergueu-se uma lápide com a célebre estrofe de "Os Lusíadas" que situa a história de Pedro e Inês na Quinta.

Na actualidade, a Fundação Inês de Castro foi responsável pelo restauro não só da “Fonte dos Amores” como de toda a sua envolvente, nomeadamente os muros da mata, os canais da "Fonte das Lágrimas", foram plantadas cortinas de vegetação, uma alameda de sequóias, um jardim japonês (no interior do hotel), e construído o Anfiteatro "Colina de Camões", que obteve o Primeiro Prémio Nacional de Arquitetura Paisagista (2008).

A Quinta das Lágrimas encontra-se aberto ao público.
Horário de Verão: 16 de Março a 15 de Outubro de terça a domingo, das 10h00 às 19h00 Horário de Inverno: 16 de Outubro a 15 de Marçode Terça a Domingo, das 10h00 às 17h00

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!