9.1

Criada em 1747, no reinado do magnânime D. João V, no seguimento da construção do Palácio Nacional de Mafra, o seu projecto mais majestoso. A Tapada serviria, então, como local de lazer e como fonte de produtos naturais, vocacionada para a caça, tão em voga na Realeza da época.
Com uma área de 819 hectares, rodeada por um muro com 21 km de extensão, a Tapada alberga diversas e importantes espécies animais e vegetais. Nesta área podem-se avistar gamos, veados, javalis, raposas, doninhas, açores, gaios, tentilhões, salamandras e mesmo víboras e lobos. A vegetação é luxuriante e conta igualmente com espécies como o pinheiro-manso, o sobreiro, a oliveira, o carvalho lusitano, o eucalipto, o plátano, o freixo ou o salgueiro, rodeadas de murtas, urzas, aroeiras, entre tantas outras espécies vegetais.

Actualmente a Tapada de Mafra conta com variadas actividades de preservação e divulgação deste agradável espaço, contando com um espaço de Turismo Rural e espaços para a realização dos mais diversos tipos de eventos, bem como um Museu da Caça, que reúne armas antigas e animais embalsamados, o Museu dos Carros de Tracção Animal do Século XIX, e claro, a Zona de Caça Nacional.
Entre os mais diversos passeios pedestres, o visitante pode também optar pela viagem de comboio articulado, que conta com a observação das diversas espécies existentes na Tapada. Paralelamente existe a possibilidade de efectuar visitas de grupo e pedagógicas e de educação e projectos ambientais, para além de frequência em diversos Seminários e Workshops.

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!