Casas de Romaria

Brotas
Rua da Igreja, 30 (Brotas),7490-017 Brotas (Mora)
Site
É proprietário desta empresa? Clique para Editar

Descrição

O Turismo de Aldeia Casas de Romaria está inserido num núcleo habitacional, com séculos de história e histórico. Aldeia essa, que ainda está viva, sendo uma comunidade calma e pacata, fora de todo o bulício das grandes cidades.
Aldeia de Brotas

Fazendo fronteira com o Ribatejo e a pouco mais de uma hora de Lisboa é o local indicado para se fazer um merecido descanso num empreendimento que alia a arquitectura tradicional das suas casas, com mobiliário típico da região com todo o conforto que se poderá desejar.

Estamos numa região essencialmente agrícola, bastante arborizada, com a predominância de criação de gado em regime extensivo e com algumas culturas de sequeiro.

Para o receber temos ao seu dispor cinco casas completamente equipadas e independentes, de diversas tipologias, recuperadas mantendo a traça original e decoradas com os artigos de uma vida.

Para quem não deseje só descansar, temos para oferecer actividades ligadas ao artesanato da Aldeia de Brotas, moldagem e pintura de barro em Olaria Tradicional e Confecção de pintura de azulejo em atelier. Passeios pedonais e bicicletas estão ao vosso inteiro dispor por estradas de terra batida ou por valados e desfrutar de toda a natureza da região. Praticar ténis de campo no poli desportivo da Aldeia. A prática de canoagem e de skI aquático também são opções nos povoados mais próximos. Para quem queira desfrutar por passeios de cavalo ou de charrete também o poderá fazer.

Poderá, ainda, visitar diversos locais com diversas atracções desde o Fluviário de Mora, aquários com a fauna e flora dos rios de Portugal, Monte Selvagem, Parque Temático com animais selvagens, quintinha e áreas de lazer para os mais novos, monumentos em todo o concelho. Estamos a 60.00 Km de Évora, Património Mundial.

Composto por cinco casas de habitação e uma que funciona como casa de apoio a todo o empreendimento, temos 17 camas distribuídos por nove quartos inseridos nas diversas casas e com acesso directo para a rua principal da Aldeia.

Alojamento ideal para famílias desde duas a cinco pessoas, ou para grupos que ocupem todo o empreendimento. Outra das nossas apostas são os grupos de trabalho e empresas, tendo nós ao vosso inteiro dispor uma sala de conferência equipada com videoconferência.


Confraria de Palmela T0

Casa com lotação para duas pessoas em cama de casal, habitação ideal para um casal mais jovem que pretenda desfrutar de todo o conforto num local privilegiado junto à Igreja.

Confraria de Lavre T1

Casa em tons de azul, tem como lotação base duas camas individuais, podendo conforme as solicitações alojar quatro pessoas. Ideal para uma família com um ou dois filhos.

Confraria de Setúbal T2

Possuindo esta casa, em tons de vermelho, dois quartos, é o espaço ideal para quatro pessoas em dois quartos completamente distintos. À semelhança da Confraria de Lavre é a casa ideal paras um casal com um a três filhos, ou para dois casais amigos que pernoitem no nosso aldeamento.

Confraria de Mora T3

Sendo a maior casa do aldeamento, tem na sua decoração base a cor verde, casa ideal para um grupo até cinco pessoas, podendo chegar às sete com a adição do gavetão e sofá cama. Também bastante apetecível para uma família de maiores dimensões.

Confraria de Cabeção

Área de serviços e sala de convívio área comum a todas as casas, Zona onde se pretende desenvolver o convívio entre os hóspedes com sala de estar, de TV/DVD, três salas de refeição, sala de reuniões/sala de cinema/sala para pequenas festas ou refeições, com sistema de videoconferência e possibilidade de trabalhar em rede com acesso à Internet.

Confraria de Cabrela T2

A casa número cinco em tons de bordou tem como capacidade base quatro pessoas em dois quartos, podendo em caso de necessidade alojar seis pessoas. Ideal uma família com filhos ou dois casais amigos.

Aldeia já muito despovoada na sua globalidade, e principalmente no núcleo habitacional onde se insere o aldeamento, é uma aldeia rural, com a maioria das suas actividades ligadas à agricultura e algumas empresas de serviços.

Brotas, no entanto,não tem perdido ao longo do tempo todo o seu esplendor a nível arquitectónico mantendo na sua maioria as fachadas pintadas de branco com os seus alisares de pedra ou então caiados de branco, azul ou amarelo.

A história

Quinhentos anos de história e um invulgar património arquitectónico, do qual sobressaem o Santuário de Nossa Senhora de Brotas e a imponente Torre das Águias, fazem da aldeia de Brotas um local obrigatório no itinerário de todos aqueles que gostam de conhecer as especificidades e sítios recônditos. Lugar pacato e fora dos circuitos turísticos mais mediáticos, particularmente interessante pelo carácter pitoresco que encerra, aldeia de Brotas é um verdadeiro reservatório do património cultural.

A aldeia de Brotas, no concelho de Mora, é uma sossegada aldeia no Alto Alentejo que oferece ao visitante uma “tímida beleza”, não fora a existência, como se de uma tela se tratasse, do Santuário de Nossa Senhora de Brotas, que se impõe, de forma marcante, logo no primeiro contacto. Objecto de várias campanhas de obras, desde o século XV ao XVIII, apresenta características marcadamente populares e próprias, enquadrando-se esteticamente na linha do manuelino e do barroco. De realçar o total revestimento azulejar, das paredes da nave, com azulejos de padrão poli cromos, característicos do século XVII, e a galilé, que ostenta simultaneamente características populares e eruditas, e que indiscutivelmente marca a fachada da igreja.

A enquadrar o Santuário, as casas-confraria, que formaram o primeiro aglomerado urbano da aldeia, constituem um exemplo muito curioso de arquitectura de programa, e são um dos muitos exemplos da profunda devoção que se vivia em redor do Santuário.

A cerca de 10 km situa-se a antiga Vila das Águias. Foi sede de freguesia até 1535, data em que perdeu o estatuto para a capela de Nossa Senhora de Brotas, passando a, então, Igreja Paroquial de São Pedro das Águias a ermida. Actualmente o único edifício religioso existente nas Águias é a Ermida de São Sebastião, que, provavelmente, terá sido edificado em cima das anteriores ruínas da de São Pedro. Trata-se de uma simples ermida rural de características populares, que segue uma tipologia muito usual no Alentejo e que se caracteriza por capela-mor, quadrada ou redonda, à qual é adicionada uma nave de características muito simples. Encontra-se desactivada ao culto.

É igualmente na Vila das Águias que existe a robusta e imponente Torre que acabou por tomar o nome da vila em que se encontra implantada: a Torre das Águias. Erigida na primeira metade do século XVI, provavelmente a mando de D. Nuno Manuel, guarda-mor de D. Manuel I, é composta por quatro pisos. É uma monumental construção, com uma implantação marcante no terreno, que segue a tipologia das casas-torre e que testemunha a importância que a Vila das Águias outrora teve. É composta por quatro pisos, dos quais merece destaque o primeiro, com a cobertura de abóbada com cruzaria de ogivas.



Características


Marcas


Avaliação

10.0

Já esteve neste Alojamento?

Avalie de 1 (Péssimo) a 10 (Excelente)!

Experiências para a sua viagem

Temos várias experiências para uma visita única

Cidade Online

Escolha o Idioma