Australiano abre primeira escola de gin do país

Porto
Campanhã, Porto, Portugal

Informação

Travis Cunningham descreve-a como “uma destilaria portuguesa gerida por australianos”. Mas a Scoundrels Distilling Co. esconde mais entre o cobre dos alambiques e a madeira dos barris: a primeira escola de gin do país, uma marca que quer projetar a identidade do Porto e o investimento numa zona da cidade em crescente revitalização.

A história começa a mais de 17 mil quilómetros, na Austrália, mas foi ganhando contornos mais definidos em vários pontos do globo. Tendo já trabalhado na banca, seguros, na agricultura, no turismo ou na gestão de serviços de saúde, a vida profissional de Travis levou-o à Nigéria, à Mongólia ou ao Iraque. O destino ou o sonho de trabalhar o gin fizeram-no encontrar casa para a família no Porto.

“É a nossa primeira casa a sério desde que deixámos a Austrália há 12 anos. Gostamos realmente da cidade, apaixonámo-nos da primeira vez que viemos e decidimos mudar-nos para aqui”, conta o australiano. Vinha com uma ideia em mente. Quando pensou em envelhecer rum e gin, sabia que a sua destilaria iria usar barris de vinho do Porto. Podia ter ido para Espanha ou França, até para as Maurícias, Panamá ou África do Sul, mas nascia a questão: “porque não mudarmo-nos para o local onde os barris de vinho do Porto são feitos?”. Assim fizeram.

Corujeira não é uma palavra fácil para um estrangeiro, mas Travis sabe que o significado vai para lá do nome. Foi essa a praça que escolheu para investir por ficar numa área que “parece uma pequena vila dentro da cidade. Era isso que queríamos: um lar que desse a sensação de comunidade”. Além do interesse pela cidade, o australiano mostra-se “bastante entusiasmado com esta área, que é uma zona de revitalização para a cidade”.

É a partir do Porto que cria o gin sob a marca, já registada, “Invicta”. Travis sublinha que “se formos à tradução literal, significa que o nosso gin é imbatível, o que funciona bem”. O objetivo é levar as três variedades – e o cognome da cidade - para o mercado europeu. Junto com o Invicta Gin irá uma política de utilização de produtos portugueses – a Scoundrels vai buscar quase todos os produtos às redondezas – e de sustentabilidade.

Consciente de que “o mercado está sempre a criar desperdício”, o australiano assume que “queria fazer algo responsável” e não apenas “criar mais um produto para o mercado”. O Invicta Gin segue em garrafas “desenhadas para serem utilizadas” e não há cortiça “por não ser um bom produto para ser usado repetidas vezes”. A água da produção da destilaria é usada para lavar o espaço e há até ervas e especiarias a ser reaproveitadas para sabão.

De portas abertas para o público, a Scoundrels é também uma escola de gin. A primeira do país, em linha com a vontade de Travis em “criar algo especial para o Porto”. Na Praça da Corujeira, os visitantes podem “aprender sobre destilação, sobre a história do gin, aprender a fazer o seu próprio gin e, no fim, claro, levá-lo para casa”. É tudo feito em alambiques de cobre com selo português, à semelhança de tantas escolas do género pelo mundo.

Baseada na expressão do dramaturgo inglês, George Bernard Shaw, de que “Every man over forty is a scoundrel” (cuja tradução livre será “Todos os homens com mais de 40 anos são canalhas”), a destilaria reserva, ainda, uma parede do espaço que construiu – num artigo armazém – para exposição de obras de artistas locais. Basta conversar com o australiano para fazer acontecer. O que a Scoundrels quer, a partir de agora, é crescer na comunidade. E apurar o orgulho da Corujeira no seu bairro.

Leia Também

publicado 24/07/2021

Mapa

Cidade Online

Escolha o Idioma