Parque Natural da Ria Formosa

8.4

O Parque Natural da Ria Formosa, com uma extensão de sessenta quilómetros, que vão desde o Ancão (Loulé) a Manta Rota (Vila Real de Santo António), ocupa uma superfície de cerca de 18.600 hectares, abrangendo partes dos concelhos de Loulé, Faro, Olhão, Tavira e Vila Real de Santo António.
A fisionomia deste Parque Natural é bastante diversificada devido aos canais formados sob a influência das correntes de maré, formando assim, uma rede hidrográfica densa, que possibilitam idílicas paisagens, com dunas, ilhas e canais únicos.
É uma zona húmida de importância internacional como habitat de aves aquáticas, sendo que o próprio símbolo do Parque é o caimão-comum, uma espécie rara que em Portugal existe e se reproduz exclusivamente nestes lagos algarvios. Mas outras espécies aqui se podem observar, como o flamingo e a águia de asa redonda. Outro habitante do Parque, quase extinto na Europa, é o camaleão. A nível botânico, a área também é de grande interesse, especialmente pela vegetação das zonas de duna e sapal.
Para além da beleza evidente da fauna e flora, a Ria Formosa é também uma importante fonte de riqueza, sobretudo para Olhão, onde se situa a sede do Parque, uma vez que se exploram as salinas, onde se cultiva a amêijoa e onde a dourada, o atum ou o robalo são peixes abundantes.
O Parque Natural da Ria Formosa tem sede em Olhão, na Quinta do Marim, e um percurso pedestre interpretativo onde se pode melhor observar a riqueza desta paisagem protegida.

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!