Estação Arqueológica de Leceia

8.0

Trata-se de uma das mais importante estações arqueológicas do seu género na Península Ibérica. A sua plena utilização data de há cerca de quatro mil anos. Constituía um povoado fortificado, cujo traçado das suas muralhas parece obedecer a uma singular estratégia de defesa. Por um lado, possuía três linhas de muros, mais ou menos concêntricos em relação à zona mais resguardada e defendida pelo penhasco onde se implanta.
Desta forma os possíveis atacantes, que em princípio teriam apenas o lado mais plano para poderem forçar a entrada no povoado, deparavam com três fortes obstáculos, até poderem atingir o último reduto.
Por outro lado, a linha defensiva exterior que define o perímetro mais extenso do povoado tem, além dos muros, diversas meias torres. A sua utilidade não está bem definida, mas pode especular-se, pelo facto de algumas terem entradas no exterior mas sem ligação ao interior da fortificação, que pretendiam enganar os assaltantes, que penetrando nas torres seriam presa fácil para os defensores colocados no alto do muro.

Um museu instalado na Fábrica da Pólvora mostra além das muitas peças encontradas nas escavações, uma maqueta com a reprodução do que seria este povoado na época de maior utilização.

Para visitar é preciso marcar; contatar a Câmara de Oeiras

Comentários

Já pensou onde quer ir na próxima viagem?.
Encontre aqui o Alojamento ideal para si!